Ginessexualidade

A ginessexualidade é uma orientação sexual criada para se dirigir a pessoas transgênero não-binárias que se atraem pela feminilidade e/ou estereótipos do gênero femininos no geral. Isto é, a atração diretamente relacionada à expressão de gênero feminina, não necessariamente ligada à identidade de gênero da pessoa a quem ela é direcionada.

Pela variações de sentidos da palavra ginessexual — ou ginecossexual, ou ginossexual —, algumas pessoas adotam termos mais específicos como femsexual, finssexual, femmesexual e entre outros.

Etimologicamente, gine-, gineco-, gino- e -filia vêm do grego γυνή gyne gunḗ, que significa “mulher”, e φιλία filía, vezes traduzido como “amizade”, em outras, “amor”. Isso descreve-a como o desejo de intimidade, atração e admiração para com a “mulheridade”, feminilidade ou o feminino. Ainda há sua variação, somada ao autoerotismo ou à autofilia, surge a autoginefilia, que faz referência a capacidade de se excitar ou ter prazer pela imagem de si mesme como mulher.

Sua bandeira é composta por três listras horizontais, sendo elas das cores rosa, marrom e verde, as quais o significado é desconhecido.

Bandeira ginessexual, composta por três listras horizontais, sendo elas das cores rosa, marrom e verde.
Bandeira Ginessexual

Muito das problemáticas acerca deste termo falam sobre a associação direta a atração por vaginas; no entanto, esta associação se dá por pessoas que se identificam com o termo, não pelo termo em si — assim como há pessoas transfóbicas em todas as identidades, mas não significa que a identidade em si seja transfóbica.

Também é comum relacionarem a identidade ao apagamento do termo  “lésbica”, apontando  que unir “lésbica” e “não-binarie” seria uma forma de apagamento lésbico, já que as definições se assemelham e istotorna a luta e o movimento lésbico em algo binário. Entretanto, a ginessexualidade coexiste com a lesbianidade e nenhuma das identidades vilaniza ou invalida a outra. 


Fontes:

Compartilhe: