Spacey Indica – Ludbilla

Streamer e estudante de medicina , Ludmilla ainda descola um tempo pra fazer dancinhas no Tiktok.

Foto de Ludmilla. Elu é branque e aparece do busto para cima. Seu cabelo castanho liso mede no busto, seus olhos são pretos e usa sobras azul e rosa, seu nariz é redondo. Usa uma blusa larga preta com estampas de objetos brancos.

“[…] Eu amo fazer streams, e queria muito me profissionalizar nisso. […] Eu estudo medicina e amo muito a área, de verdade, uma das coisas que mais me deixa feliz em toda minha vida.”
Ludmilla


Quem é Ludmilla?

Primeiramente, prazer! Eu sou a Lud. Eu ainda tô longe de saber dizer quem sou eu , porque eu tô longe de me conhecer por completo, mas eu sou uma menina bissexual, demissexual, não monogâmica em uma possível descoberta aroflux. Além disso eu acho que eu posso me considerar uma artista, né ? Eu escrevi algumas coisas, de roteiros a romances a poemas ou até músicas. Gosto muito de dançar e fazer uns “cospobres”. Além de tudo isso eu AMO fazer streams, e queria muito me profissionalizar mais nisso. Acima de tudo eu estudo medicina e amo muito a área, de verdade, uma das coisas que mais me deixa feliz em toda minha vida. Não sei se essas coisas me definem como pessoa, mas como eu disse, eu ainda tô longe de conseguir me definir como pessoa kk

Além de streams você estuda medicina e faz seus tiktoks. Como você concilia tudo?

Pra ser bem sincera, eu não sei como eu consigo conciliar tudo, as vezes só acontece. Mas normalmente eu organizo minha semana de acordo com as minhas aulas na faculdade, e quando tem algum espacinho, eu normalmente uso pra fazer alguma live ou algo do tipo. Os tiktoks surgem do nada normalmente. Mas acaba sendo difícil fazer tudo.

Você é bi, ace e não mono. Como foram esses processos de descoberta?

Foram extremamente difíceis, não as descobertas em si, mas a minha autoaceitação. A primeira vez que eu ouvi falar no termo “bissexual”, eu tinha 9 anos de idade, mas eu só tive certeza que eu era, com 12, só que eu só fui me aceitar mesmo com quinze, quando eu contei a primeira vez pra alguém. Me descobrir demissexual me aliviou muito de autojulgamentos, porque eu me achava muito estranha em relação a allosexualidade até os 15 anos. Falando de não monogamia, acho que vem sendo um assunto meio banalizado nesses últimos tempos, mas foi uma descoberta menos trabalhosa, já que desde criança eu tenho problemas com temas de relacionamentos monogâmicos. Eu lembro de perguntar pros meus pais porque que só podia casar com uma pessoa, se a gente não necessariamente uma só pessoa. Enfim..

Você deu uma diminuída nas streams por conta da faculdade. Quais são seus planos para o futuro?

Dei mesmo, principalmente pelo fato de eu estar no fim do semestre, e tem muita coisa pra fazer. Mas meus planos são encontrar dias na minha rotina em que pelo menos um dia durante a semana dê para fazer livezinhas de estudo e, se possível, fazer lives jogando coisas variadas em finais de semana. Aproveitar também que logo logo começam minhas férias e nesse meio tempo eu pretendo ter uma maior frequência de lives, por mais que provavelmente eu vou estar fazendo uma matéria da faculdade nas férias também. Mas em um futuro mais distante eu tenho vontade de trabalhar como médica durante o dia e fazer lives durante a noite ou ao contrário, dependendo do que me aguarda no futuro.

Muito obrigado pela entrevista, Ludmilla. Quer deixar algum recado?

Eu que agradeço. Quero sim. Muito legal isso q a Spacey faz e eu também queria dizer que talvez daqui um tempo saiam outros trabalhos artísticos meus como música, e livros. Obrigade pela oportunidade <3


Acompanhe Ludbilla:

Compartilhe: