Cisnormativity

ūüĆź Translation in progress

A comunidade LGBTQIA+ acolhe e conversa sobre toda orientação e identidade que não faça parte das normas da sociedade, tornando as lutas dessas pessoas visíveis e respeitadas. Decerto, os movimentos dentro da comunidade enfrentam conflitos individuais e coletivos a todo instante diante daqueles que não se afastam ou admitem seus privilégios inegáveis.

A cisnormatividade, por exemplo, é um dos pilares onde pessoas com privilégios se erguem. Mas o que é ela? Quais os seus efeitos sobre quem não se encaixa nela? E, por fim, a cisnormatividade é transfóbica?

O que é cisnormatividade?

A cisnormatividade é o conceito de que a sociedade é moldada para uma existência cis, valorizando aquelus que se identificam com o gênero que lhes foi designado ao nascer. Assim, tudo aquilo que foge dessa norma não é contemplado por direitos ou pelo respeito daquelus que estão incluídes nela.

Por efeito disso, h√° a constante invas√£o e desumaniza√ß√£o de corpos transg√™nero, na qual pessoas trans, por exemplo, se tornam obrigadas a justificar o pr√≥prio g√™nero a todo tempo e/ou se parecerem o mais ‚Äúcis‚ÄĚ poss√≠vel ‚ÄĒ e em muitas das vezes todas as dificuldades transf√≥bicas voltar√£o a ressurgir assim que a cisgeneridade reconhec√™-las enquanto trans.

A cisnormatividade é transfóbica?

A resposta √©, naturalmente, sim. Refletir sobre o quanto pessoas transg√™nero s√£o colocadas em situa√ß√Ķes que jamais caberiam a pessoas cisg√™nero j√° √© o bastante para explicar isso.

De perguntas invasivas a associa√ß√Ķes de g√™nero √† genit√°lia, a estrutura cisnormativa tem como intuito garantir que a transgeneridade n√£o seja vista como algo natural, e a cisgeneridade passa a precisar fazer esfor√ßo para inclu√≠-la.

Associar identidades de g√™nero a genit√°lias de modo involunt√°rio √© um exemplo claro de como a cisnormatividade age, tornando corpos cis como o ‚Äúpadr√£o‚ÄĚ ‚ÄĒ por isso, inclusive, h√° a necessidade de nomear a cisgeneridade, quebrando a associa√ß√£o, ing√™nua ou n√£o, de que ela seria o ‚Äúnormal‚ÄĚ.

Assim como toda norma social, a cisnormatividade √© estabelecida de modo que question√°-la se torna inconceb√≠vel para determinados grupos. Sua presen√ßa est√° desde os conte√ļdos mais consumidos, como novelas, s√©ries, filmes, livros e jornais, a como algu√©m se apresenta socialmente, seja por apar√™ncia f√≠sica ou vestimenta. 

Todos os √Ęmbitos sociais s√£o organizados em um campo bin√°rio e cisnormativo, onde solicitar e/ou fornecer inclus√£o e informa√ß√£o √© considerado inimagin√°vel e absurdo ‚ÄĒ muitas vezes, visto como ideologia. 

Ambientes e pessoas despreparadas, produtos divididos entre feminino e masculino, dificuldade ao procurar emprego. No fim, até mesmo aliades reproduzem falas e atitudes problemáticas. A transfobia da cisnormatividade ocorre a partir do momento em que a existência trans se torna insignificante, e a inclusão da comunidade em lugares e pautas é um passo importante para mudar isso.


Referências: