Intersex and Transgender

ūüĆź Translation in progress.

A intersexualidade √© um termo usado para caracterizar pessoas que, devido a uma gama de caracter√≠sticas e varia√ß√Ķes corporais, n√£o se encaixam nas no√ß√Ķes de sexo masculino e feminino determinadas pela sociedade. 

Pela falta de adapta√ß√£o e inclus√£o da sociedade, a viol√™ncia est√° presente de v√°rias formas na vida destes indiv√≠duos, inclusive desde o in√≠cio dela. A comunidade m√©dica aponta que a quest√£o deve ser tratada com cirurgia e/ou terapias hormonais, tendo como objetivo aproximar o corpo intersexo do ideal bin√°rio de masculino e feminino, o que resulta em mutila√ß√Ķes desde o nascimento e, muitas das vezes, sem a consci√™ncia da pr√≥pria fam√≠lia.

A falta de informa√ß√£o sobre o termo traz, ainda, confus√Ķes. Muitas pessoas confundem a intersexualidade, que √© uma condi√ß√£o biol√≥gica, com a androginia, que √© caracterizada pela express√£o de g√™nero neutra ou que foge dos ideais sociais.

Tamb√©m √© comum a confus√£o entre intersexo e transg√™nero, mas, ainda que muitas pessoas intersexo n√£o se identifiquem com o termo que lhes foi for√ßado, intersexo e transg√™nero n√£o tem o mesmo significado; embora a sociedade tenha submetido ambos os grupos a g√™neros em que n√£o pertencem, o motivo e o processo diferem. 

Apesar disso, a comunidade intersexo, tendo experi√™ncias similares √† da comunidade trans, adaptou termos como AMAB ‚ÄĒ designade homem ao nascer, em tradu√ß√£o literal ‚ÄĒ e AFAB ‚ÄĒ designade mulher ao nascer, em tradu√ß√£o literal ‚ÄĒ, trazendo para a sua realidade. Os termos CAFAB e CAMAB significam, respectivamente, coercivamente designade mulher ao nascer e coercivamente designade homem ao nascer.

A submiss√£o a cirurgias e/ou terapias hormonais n√£o consensuais, que usualmente se iniciam na inf√Ęncia e em alguns casos percorrem a puberdade, s√£o completamente desnecess√°rias e invasivas. Por isso, a comunidade LGBTQIA+ destaca a ideia de que essas particularidades biol√≥gicas n√£o sejam tratadas por uma perspectiva m√©dica, e sim de um ponto de vista pessoal, do pr√≥prio indiv√≠duo.


Referências: