Non-labeling

ūüĆź Translation in progress

Muitas pessoas sentem dificuldade em se rotular ou em se classificar com os termos utilizados dentro da comunidade para classificar sexualidade e gênero. Diante dessa dificuldade surgem as identidades de não-rotulação.

A n√£o-rotula√ß√£o ‚ÄĒ muitas vezes referenciada pelo seu termo em ingl√™s, unlabeled ‚ÄĒ parte do princ√≠pio de que uma pessoa decide n√£o se rotular a partir das express√Ķes da comunidade por n√£o se sentir confort√°vel com nenhum termo, n√£o se identificando totalmente com eles. Contudo, os motivos s√£o diversos e s√£o relativos √†s viv√™ncias de cada pessoa. 

A orienta√ß√£o pomo pode ser definida como uma rejei√ß√£o aos r√≥tulos, sejam de sexualidade e/ou de g√™nero. Trata-se de negar os r√≥tulos convencionais da comunidade, e as pessoas podem se utilizar dessa orienta√ß√£o por n√£o quererem usar um r√≥tulo mais espec√≠fico, por esse ser muito complexo, ou simplesmente por n√£o querer categorizar sua express√£o. A n√£o-rotula√ß√£o, no entanto, n√£o se refere √† simples nega√ß√£o de um r√≥tulo, mas ao n√£o pertencimento. 

√Č comum pensar que identificar-se como n√£o-rotulade ou como pomo acaba se tornando um r√≥tulo, mas propor um termo auxilia a encontrar viv√™ncias parecidas, ajudando as pessoas a se sentirem dentro da comunidade e do meio LGBTQIA+; al√©m disso, √© completamente v√°lido uma pessoa n√£o se sentir confort√°vel com estes termos, ainda que as identidades de n√£o-rotula√ß√£o n√£o tenham o mesmo peso de identidades espec√≠ficas da comunidade.

Não se rotular, seja por rejeição aos rótulos, por não se identificar ou simplesmente pelo próprio ato de não querer atribuir um rótulo à sua sexualidade e/ou gênero, faz parte de uma luta política.

H√° uma imposi√ß√£o social  acerca de r√≥tulos, visando classificar as pessoas por meio de caracter√≠sticas soltas,ignorando suas viv√™ncias singulares, e, mesmo que seja um ato que vai contra os princ√≠pios da pr√≥pria comunidade, muitas vezes ela compactua com essa vis√£o. No entanto, a n√£o-rotula√ß√£o n√£o trata de lgbtfobia internalizada ou de ‚Äúquerer chamar a aten√ß√£o‚ÄĚ, mas de compreender que n√£o √© preciso se for√ßar em caixinhas. 

A não-rotulação é política, mas também é liberdade de apenas ser e existir. E, por mais que haja suas diferenças das identidades específicas, não deixa de fazer parte da comunidade LGBTQIA+.


Referências: