Revolta de Stonewall

Todos os anos, no mês de Junho, é comemorado o mês do orgulho LGBTQ+. Postagens, palestras, rodas de conversa e paradas são organizadas ao redor do mundo para conscientizar acerca da história e vida da comunidade e comemorar a vida de um grupo tão marginalizado socialmente.

No entanto, você sabe o porquê de Junho ser o mês escolhido?

Por volta da década de 60, ser uma pessoa LGBTQ+ não era algo bem visto, ainda mais do que hoje em dia. Em Nova Iorque, um bar chamado Stonewall Inn era voltado para a comunidade, atraindo pessoas cuja orientação e/ou identidade de gênero fugiam dos padrões cisheteronormativos da sociedade.

Era comum que policiais passassem lá, fazendo batidas, extorquindo pessoas e sendo excessivamente agressivos. No entanto, na madrugada do dia 28 de junho de 1969, em uma nova batida policial — sendo uma invasão sem qualquer aviso prévio aos funcionários, como normalmente acontecia —, as pessoas presentes no local decidiram se impor.

Houve confronto com os policiais presentes. Frequentadores do bar e vizinhos do local se juntaram para lutar a favor dos direitos da comunidade. Socos e garrafadas fizeram os policiais se prenderem dentro do bar, que pegou fogo durante a manifestação. 

Nos dias seguintes ao acontecimento, centenas de pessoas se reuniram e protestaram pelo direito não apenas de amar, mas de ser. Um ano depois, em 1970, centenas de pessoas retornaram ao bar Stonewall Inn e foi realizada a primeira marcha do orgulho.

Ainda que o evento não tenha sido o primeiro movimento pelos direitos LGBTQ+ nos EUA, pode ser considerada uma motivação a favor do ativismo político, criando inúmeras organizações, como a Gay Liberation Front (Frente de Libertação Gay, em tradução literal), que foi uma organização que agrupava outros grupos LGBTQ+, em 1969.

Assim, surgiu a conhecida hoje Revolta de Stonewall, um grande símbolo de resistência da comunidade LGBTQIA+. Figuras como Marsha P. Johnson, Stormé Delarverie, Sylvia Rivera entraram para a história, juntamente com o dia 28 de junho e o mês de junho em si.


Referências:

Compartilhe: